Destruição do Lar

16-10-2017 20:03

 

Maria
  a destruição do lar
depoimento: Boa tarde,


Há cerca de uns meses, descobrimos que o meu pai tinha usado todo o dinheiro que havia de poupança em raspandinhas e placard. Isso para nós só foi evidente quando ele na segunda semana do mês já pedia-me dinheiro, munido de mil desculpas. Foi assim que fomos verificar todas as contas e que percebemos que já nem para comer havia dinheiro e que ele fazia levantamentos de 40 a 80 euros diários, quando havia mais dinheiro os levantamentos eram superiores, para matar o vício. Associamos logo ao jogo, pois haviam 3 transferências da Santa Casa da Misericórdia, e já mais do que uma pessoa tinham comentado connosco que o viam sempre no Quiosque nas raspadinhas. Quando o confrontamos ele admitiu e pediu o nosso silêncio porque tinha vergonha, e prometeu-nos que não ia jogar mais e que isso ia acabar. Tudo mentira! Voltou ao mesmo cenário, a gastar tudo o que tem num curto espaço de tempo, e não admite...Trata-nos mal, anda sempre ansioso, "vidra" a ver os jogos em que aposta e quando perdem fica irritado e arrogante, e diz que é feliz a jogar e que se gastar todo o dinheiro a jogar não temos nada a ver com isso, entre outros comportamentos desajustados...
A questão está, ele não admite, o que podemos fazer? 


Agradecia ajuda porque o nosso desesspero é grande!

 

título do depoimento:

 

 

 

 

 

 
título do depoimento: Estou sem Norte
depoimento:
Boa tarde,

Hoje bati completamente no fundo, não sei o que fazer, tenho uma familia maravilhosa mas não arranjo forças para lhes contar o meu problema.

Creio que o meu companheiro me vai por fora de casa, tenho medo muito medo do que se passará, anadei a adiar para ver se jogando conseguia obter o dinheiro que tirei das contas e só piorei a situação.

sinto um nó apertado estou cheia de calamantes, para ver se arranjo coragem. Por favor me ajudem, ainda tenho filhos que precisam de mim.

Fiz a asneira agora tenho que arranjar forças para sair dela.

 

Boa tarde,

Hoje bati completamente no fundo, não sei o que fazer, tenho uma familia maravilhosa mas não arranjo forças para lhes contar o meu problema.

Creio que o meu companheiro me vai por fora de casa, tenho medo muito medo do que se passará, anadei a adiar para ver se jogando conseguia obter o dinheiro que tirei das contas e só piorei a situação.

sinto um nó apertado estou cheia de calamantes, para ver se arranjo coragem. Por favor me ajudem, ainda tenho filhos que precisam de mim.

Fiz a asneira agora tenho que arranjar forças para sair dela.