REFLEXÃO DO DIA

17-01-2021 09:00

 

Desde que cheguei a Jogadores Anónimos, fui tomando cada vez maior
consciência da Oração da Serenidade. Vejo-a na capa da literatura, nas paredes da sala
de reuniões, nas casas dos meus novos amigos. “Concedei-me, Senhor, serenidade para
aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para mudar aquelas que posso e
sabedoria para perceber a diferença.”
Compreendo bem a Oração da Serenidade? Acredito no seu poder e repito-a com
frequência? Está a tornar-se mais fácil para mim aceitar as coisas que não posso
modificar?
 
Hoje eu peço:
Que Deus me garanta que as palavras da Oração da Serenidade nunca se tornem
mecânicas para mim, nem percam o seu significado no ritmo embalador da repetição.
Peço para que estas palavras ganhem em profundidade de significados à medida que eu
lhes for ajustando as realidades da vida. Acredito que posso encontrar nesta oração as
soluções que procuro, pois na sua simplicidade, ela abrange todas as situações da vida.
Hoje, vou lembrar-me:.

17 JANEIRO

Já me disseram vezes sem conta que tenho de trabalhar constantemente para largar as minhas velhas ideias. “Isso é fácil de dizer” — pensei eu cá comigo, uma vez ou outra. Fui programado toda a vida como se fosse um computador: “inputs” específicos deram origem a reações previsíveis. A minha mente ainda tende a reagir como um computador, mas eu estou a aprender a destruir os antigos arquivos e, literalmente, a reprogramar-me.

Estou completamente disposto a abandonar as minhas ideias antigas? Estou a ser corajoso e minucioso, todos os dias?

 

Hoje eu peço:
 

        Ajudai-me, Senhor, a fazer todos os dias um inventário dos meus pensamentos novos e saudáveis, e a deitar fora os antigos sem arrependimento nem nostalgia, à medida que os vou analisando. Ao superar as ideias antigas, vejo que estão tão gastas como um velho par de sapatos. Agora, debaixo de uma nova luz, consigo ver como estavam cheias de buracos.

 


            Hoje, vou lembrar-me:

 

O Programa reprograma.